João Semedo abandona a liderança do Bloco de Esquerda e Catarina Martins fica como porta-voz da nova direção do partido.
 
O Bloco de Esquerda esteve este domingo reunido para negociar os nomes da direção do partido, depois de no passado domingo as duas fações que se candidataram à liderança terem empatado nos votos para a eleição da mesa nacional.
 

«Com esta solução respondemos ao apelo que João Semedo nos deixou no final da convenção: enterrar a disputa interna e construir um Bloco unido» e a solução passa por «uma direção política em que estão representadas todas as moções através de uma coligação política permanente de que sou a porta-voz», explicou Catarina Martins.

 
Ao fim de várias horas de discussão, a solução encontrada é composta por seis coordenadores: Catarina Martins, Pedro Filipe Soares, Joana Mortágua, Pedro Soares, Adelino Fortunato e Nuno Moniz.
 
«O Bloco de Esquerda e as várias missões souberam ler o sinal político dos delegados na convenção e revelaram a sua responsabilidade e o seu empenho numa solução que valoriza muito mais aquilo que nos une – que é tanto – do que as diferenças», disse Catarina Martins em conferência de imprensa.

«Ao contrário do que muitos anunciaram, temos hoje um Bloco mais forte e mais unido», um recado para fora: «Desengane-se António Costa se acha que nos pode descartar».

A nova porta-voz do BE revelou ainda que Pedro Filipe Soares, que também integra a nova Comissão Permamente do partido, vai manter-se como presidente do grupo parlamentar.
 
Sem participar na conferência de imprensa, João Semedo escolheu as redes sociais para deixar o seu apoio à nova Comissão Permanente.
 
«Durante a semana trabalhei com outros dirigentes do Bloco, das várias moções, para a construção deste modelo. Limámos muitas arestas, aproximamos posições, conseguimos inovar e renovar. Nunca esse trabalho tinha sido feito no Bloco. Está feito, vai funcionar, sei que a minha participação não é mais necessária para que ele funcione bem. Achei, achámos todos que podia deixar a coordenação e a direção política diária do Bloco. O Bloco está mais unido, o Bloco está pronto para a luta toda. E eu lá estarei. Como sempre», escreve João Semedo na sua página do Facebook.

A nova Mesa Nacional do BE, eleita na última Convenção, reuniu-se este domingo para debater a questão da liderança do partido e o modelo de representação. 

No domingo passado, a reunião magna dos bloquistas terminou sem uma liderança confirmada, devido ao empate entre a lista de João Semedo e Catarina Martins e a de Pedro Filipe Soares, cada uma elegendo 34 representantes para a Mesa Nacional. 

Apesar disso, a linha política defendida pelos até agora coordenadores – Catarina Martins e João Semedo - na «moção unitária em construção» recebeu o apoio da maioria dos delegados, com 266 votos, contra os 258 alcançados pela moção «Bloco plural», encabeçada pelo líder parlamentar Pedro Filipe Soares. 

A moção liderada por João Semedo e Catarina Martins defendia a manutenção do modelo de «liderança paritária» (um homem e uma mulher), ao contrário da moção de Pedro Filipe Soares, apoiada pelos deputados Luís Fazenda, Helena Pinto e Mariana Aiveca.