Para o Bloco de Esquerda, Passos Coelho e Paulo Portas continuam a surpreender com o Governo que apresentaram, por terem chamado uma figura que defendeu Ricardo Salgado, disse Catarina Martins, aludindo à nomeação de João Calvão da Silva para ministro da Administração Interna (MAI).

"Não deixa de ser extraordinário como Passos Coelho e Paulo Portas não deixam de surpreender mesmo nestes momentos"


João Calvão da Silva foi notícia em 2013 por ter emitido um parecer por escrito atestando a idoneidade de Ricardo Salgado para continuar a exercer funções no então Banco Espírito Santo, parecer esse utilizado pelo ex-banqueiro como defesa junto do Banco de Portugal.

Falando em conferência de imprensa na sede nacional do Bloco, em Lisboa, no final de um encontro com o jornalista e ativista angolano Rafael Marques, Catarina Martins declarou ainda que o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, colocou Portugal numa posição "constrangedora" de ver um executivo ser formado quando se sabe de antemão que o mesmo não será viabilizado na Assembleia da República.

O PCP disse que a nomeação de um Governo PSD/CDS-PP só cria instabilidade é uma "perda de tempo". O PS também diz que este "Governo sabe que tem os dias contados". Os Verdes, por sua vez, notaram que o novo elenco governativo mostra a "vontade" de que fique tudo na mesma.