O PCP expressou hoje o seu profundo pesar pela morte de Nelson Mandela e sublinhou que o seu desaparecimento é «uma enorme tristeza» para todos aqueles que consideravam a sua vida um «elevado exemplo de coragem e dignidade».

«Numa primeira reação, expressar o profundo pesar do PCP pelo falecimento de Nelson Mandela e manifestar solidariedade para com o povo sul-africano e com as forças progressistas pela perda do dirigente histórico da luta contra o 'apartheid' e pela democracia e progresso social», disse à agência Lusa Pedro Guerreiro, membro do secretariado do Comité Central do PCP e responsável pela secção internacional.

«O falecimento de Nelson Mandela é uma enorme tristeza para todos aqueles que no mundo consideram a sua vida um elevado exemplo de coragem e dignidade e de total entrega à causa da liberdade, justiça e progresso social», acrescentou.

O PCP já informou que o secretário-geral do partido, Jerónimo de Sousa, fará uma declaração sobre a morte do Prémio Nobel da Paz, às 11:00, na Assembleia da República.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, em Joanesburgo, foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o apartheid, Nelson Mandela foi o primeiro Presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.