António José Seguro reagiu esta manhã às palavras proferidas ontem à noite por Pedro Passos Coelho, apelando à responsabilidade dos líderes para a concretização do diálogo entre PSD, PS e CDS tendo em visto o compromisso de salvação nacional sugerido pelo Presidente da República.

À chegada ao Largo do Rato, onde se realiza a quinta ronda de negociações, o líder socialista abordou as palavras do primeiro-ministro, que criticou a necessidade de eleições antecipadas.

«Reajo com silêncio, porque é em silêncio que eu tenho estado durante este processo de diálogo interpartidário. Os líderes partidários têm de ser os primeiros a dar o exemplo de responsabilidade para que nenhuma das suas palavras possa perturbar o que todos nós desejamos: alcançar um bom compromisso para ajudar os portugueses num momento difícil da vida política nacional», disse à TVI.

«Eu remeti-me a esse silêncio, penso que é o sentido de responsabilidade que exige isso e vou manter-me em silêncio até ao final», frisou, sublinhando: «Os portugueses saberão avaliar todo este processo. Nós estamos de boa fé e eu considero que manter o silêncio é uma expressão dessa boa fé e para além disso é uma expressão de responsabilidade e responsabilidade é o que todos exigem neste processo. O PS está empenhado em encontrar um bom compromisso para resolver os graves problemas do nosso país.»