João Lopes Porto, fundador do CDS, ministro da Habitação e Obras Públicas do governo da Aliança Democrática e antigo diretor-geral da Metro do Porto, morreu na quarta-feira, vítima de doença prolongada, confirmou fonte da Metro do Porto à Lusa.

O funeral realiza-se na sexta-feira, pelas 11:30, na igreja do Santíssimo Sacramento, na freguesia de Lordelo do Ouro e Massarelos.

João Lopes Porto, licenciado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), foi um dos fundadores do CDS, em 1974.

O engenheiro, na casa dos 70 anos de idade, foi também deputado da Assembleia da República, de 1976 a 1985, e membro da Comissão Parlamentar de Equipamento e Ambiente, da qual foi vice-presidente, entre 1976 e 1979.

João Lopes Porto foi também secretário de Estado das Obras Públicas, de fevereiro a agosto de 1978, e ministro da Habitação e das Obras Públicas, de janeiro de 1980 a janeiro de 1981, no governo liderado por Francisco Sá Carneiro.

João Porto foi diretor-geral da empresa Metro do Porto, de 1994 a 2000, período em que foram lançados os primeiros concursos do projeto e iniciadas as primeiras obras.

Na FEUP, João Porto foi docente de várias disciplinas da Secção de Construções Civis do Mestrado Integrado em Engenharia Civil e também lecionou nos cursos de mestrado em Engenharia de Segurança e Higiene Ocupacionais e Engenharia Biomédica, com aulas sobre a temática da segurança contra incêndio.

A fonte da Metro do Porto destacou o trabalho que João Porto desenvolveu na empresa, afirmando ter sido a pessoa «responsável pelo arranque do projeto».