O ministro português dos Negócios Estrangeiros reúne-se esta sexta-feira, em Washington, com altos-representantes do Governo dos EUA com temas como o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP, na sigla em inglês) e a base das Lajes na agenda.

Augusto Santos Silva encontra-se primeiro com o Conselheiro de Segurança Nacional Avril Haines, um encontro em que será abordada a redução da presença militar norte-americana na base açoriana das Lajes.

"Vamos falar de temas respeitantes à nossa relação bilateral, da cooperação nos domínios da defesa e segurança. É evidente que a Base das Lajes será referida, mas a nossa relação nestes domínios vai muito além disso", disse o ministro à Lusa.

Santos Silva diz que o encontro serve "para manter e desenvolver" a aliança entre Portugal e EUA porque "a cooperação entre os dois países é muito mais larga do que a questão das Lajes e é essa amplitude que interessa cultivar."

De seguida, o diplomata encontra-se com o Representante de Comércio dos EUA, Michael Froman, que lidera as negociações do Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento.

O acordo comercial entre a Europa e os Estados Unidos ainda está a ser negociado mas, quando entrar em vigor, terá um impacto de curto prazo na economia portuguesa avaliado em 0,66% do PIB, segundo um estudo do Centre for Economic Policy Research.

O estudo internacional, encomendado pelo Governo, com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa e da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, traça um cenário positivo em termos de impactos económicos, com reflexos no crescimento das exportações e na criação de emprego.

Na quarta e quinta-feira, Santos Silva participou em Washington num encontro promovido pelo presidente dos EUA que reuniu ministros da Defesa e Negócios Estrangeiros dos 34 países que fazem parte da Coligação Anti-Daesh (acrónimo árabe que designa o grupo jihadista Estado Islâmico) e de outros países da NATO.