O Presidente da República Cavaco Silva realçou a «inteligência brilhante» do antigo ministro da Educação e da Defesa Veiga Simão, que morreu este sábado aos 85 anos, divulgou a Presidência da República na página oficial.

O Presidente da República enviou uma mensagem de «sentidas condolências» à família de José Veiga Simão na qual realça a «inteligência brilhante» do antigo ministro, e ainda a «forma lúcida e clarividente» com que pautou a sua intervenção na vida pública portuguesa «ao longo de décadas».

Na mensagem, Cavaco Silva destaca também as «qualidades intelectuais de exceção» e o «espírito reformista e inconformado» do último ministro da Educação do Estado Novo.

«Constitui um exemplo de serviço à causa pública e de patriotismo cívico, que deve servir de modelo e inspiração para todos os Portugueses», acrescenta o Presidente.

Veigão Simão, que morreu hoje no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa, foi o último ministro da Educação antes do 25 de Abril, tendo lançado uma profunda reforma no ensino que ficou conhecida como a «reforma Veiga Simão».

Depois da revolução foi deputado socialista pela Guarda, ministro da Energia (1983-1985) no Governo de Mário Soares e da Defesa Nacional (1997-1999) quando era primeiro-ministro António Guterres.

O velório realiza-se na igreja Santa Joana Princesa, em Lisboa, a partir das 18:00 de hoje, e o funeral no domingo no cemitério do Alto de São João.