O coordenador do Bloco de Esquerda (BE) João Semedo exigiu, esta terça-feira, após queixa formal junto da Procuradoria-Geral da República, a «responsabilização penal» do ministro dos Negócios Estrangeiros, por alegadamente mentir ao Parlamento.

«Politicamente, a situação é bastante clara. Há um cidadão que mentiu ao Parlamento. As provas são irrefutáveis. A República Portuguesa não se defende tendo mentirosos no Conselho de Ministros», afirmou João Semedo em conferência de imprensa, na Assembleia da República.

Segundo os responsáveis bloquistas, Rui Machete, caso o Ministério Público valide as «provas irrefutáveis» agora entregues, incorre numa pena de prisão de entre seis meses a três anos, por considerarem que falsas declarações prestadas em sede de comissão de inquérito parlamentar é um delito equiparado ao perjúrio em tribunal.