vídeo viral das «taxas e taxinhas»

«Não planeei aquele momento e nem me apercebi na altura que tivesse a dimensão viral que acabou por ter. Tenho algum sentido de humor e sei rir-me de mim próprio. Há políticos que não são assim. Confesso que procuro ser autêntico»



«Todos perceberam a substância daquilo que eu queria chamar a atenção: há pessoas que olham para isso como uma oportunidade imediata para taxar, para criar taxas e taxinhas, transferindo riqueza para financiar um centro de congressos que ninguém pediu (…) e para o extinguir quando virar megalomania que todos recordarão pelo seu custo; e há outras pessoas que procuram olhar para a criação de riqueza como oportunidade para capitalizar as empresas» 







As redes sociais já a imortalizaram na Internet

 foi questionado, inicialmente, sobre a venda da TAP, cuja privatização foi aprovada esta quinta-feira, em Conselho de Ministros. Defendeu a solução encontrada pelo Governo, dizendo que  «a obsessão por capital nacional às vezes produz as maiores asneiras». No que toca às detenções em três ministérios deste Governo, por alegada corrupção na atribuição dos vistos gold, saudou o facto de as autoridades estarem a fazer o seu trabalho, mas advertiu que «não devemos entrar em masoquismos».