A ministra da Agricultura e Mar, Assunção Cristas, indicou que não acredita que uma nova taxa sobre produtos nocivos para a saúde vá melhorar os hábitos dos portugueses.

«Não mudei de opinião nestes quase três anos à frente do ministério e não me parece que seja por aí que as coisas vão mudar», referiu Assunção Cristas, durante uma audição na Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, que está a decorrer.

A ministra acrescentou que é «sensível a um apelo para o consumo moderado do álcool», tal como a medidas para combater o consumo de tabaco, mas não acredita que seja através de uma nova taxa.

Assunção Cristas respondia a questões levantadas por um deputado do PS, Miguel Freitas, e sublinhou que prefere não discutir matérias sobre as quais não houve ainda decisão, uma vez que «a questão não foi discutida em Conselho de Ministros nem foi adotada nenhuma medida».

No início da semana passada, Assunção Cristas já tinha classificado a nova taxa como uma «não questão», secundando assim as declarações do ministro da Economia, Pires de Lima.

«Não há taxa. É uma ficção, um fantasma que nunca foi discutido em Conselho de Ministros e cuja especulação só prejudica o funcionamento da economia», tinha declarado Pires de Lima ao jornal Público.

A intenção do Governo avançar com uma taxa sobre produtos nocivos para a saúde tinha sido anunciada pela ministra das Finanças há duas semanas, a seguir ao Conselho de Ministros.