ministra das Finanças respondeu pedindo cautela e responsabilidade



«Não estamos a dizer que temos de impor novos sacrifícios [aos portugueses], mas a recuperação tem de ser cautelosa».






«Num ano deixamos de pagar juros com a negociação da dívida e depois fazemos muitos investimentos. E no ano seguinte? Acabava-se. A riqueza não se gera por milagre e boas intenções».


«Queria subscrever algumas das afirmações do PCP, quando afirmam que devemos defender os interesses nacionais e somos um povo que merece ser tratado de dignidade. Acho que qualquer um de nós o subscreverá. Temos é formas diferentes de salvaguardar os interesses nacionais», disse Maria Luís Albuquerque.





«O desemprego tem de ser a nossa maior preocupação», apontou a governante, sublinhando que o emprego não se cria «prometendo em campanha eleitoral».