A ministra da Administração Interna convocou, para a próxima semana, os sindicatos da PSP para uma segunda ronda de reuniões no âmbito do processo de alteração do estatuto profissional. À agência Lusa, as estruturas sindicais adiantaram que as reuniões vão começar a 28 de maio e prolongam-se durante a primeira semana de junho.

O presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), Paulo Rodrigues, disse que o encontro deste sindicato com Anabela Rodrigues vai decorrer a 28 de maio. A segunda reunião com a ministra é “muito importante e decisiva”, tendo em conta que a tutela já analisou as propostas apresentadas pelos sindicatos e vai ficar a saber-se se as aceita ou não.

“A reunião é decisiva porque vai ficar definido se as alterações ao estatuto vão no sentido de encontrar consensos”


Por sua vez, o presidente do Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira, que foi convocado para uma reunião com Anabela Rodrigues para a primeira semana de junho, manifestou-se preocupado com a calendarização do processo, uma vez que “está a ficar muito tarde para o atual Governo aprovar o estatuto”.

As reuniões acontecem depois do Ministério da Administração Interna ter apresentado, em março, a proposta de alteração ao estatuto, que gerou descontentamento entre os polícias, e os sindicatos terem apresentado propostas.

Os sindicatos querem que o novo estatuto mantenha o horário de 36 horas por semana, que a profissão seja considerada de desgaste rápido e que os polícias entrem para a pré aposentação aos 36 anos de serviço ou 55 de idade.

Os polícias querem também que se mantenham os 25 dias úteis e que os prémios de desempenho sejam retirados da proposta de estatuto do MAI.

Na semana passada no parlamento, Anabela Rodrigues garantiu que o processo negocial está “a decorrer com normalidade” e que as propostas enviadas pelos sindicatos estão a ser analisadas, mas não adiantou com soluções concretas sobre o futuro estatuto.