Os 70 militares portugueses destacados na Lituânia desde o início de setembro terminam a missão e voltam a Portugal na quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o Estado-maior-general das Forças Armadas (EMGFA).

O destacamento português na Lituânia «termina no dia 01 de janeiro [quinta-feira], a missão de Policiamento Aéreo nos Países do Báltico, após quatro meses na liderança do Bloco 36, constituído por forças canadianas, alemãs e holandesas», refere o EMGFA, numa nota divulgada no site oficial.

Os quatro países da NATO efetuaram mais de 70 missões para a interceção de aeronaves desconhecidas, metade das quais foram asseguradas pelo destacamento português.

Durante os quatro meses na Lituânia, os «caças» portugueses voaram mais de 300 horas diurnas e noturnas, entre missões operacionais e treino.

Os militares portugueses despediram-se da Lituânia numa cerimónia do «Handover/Takeover» realizada esta quarta-feira na Base Aérea de Siauliai onde, desde setembro, seis aeronaves F-16 e os 70 militares portugueses mantiveram um dispositivo de alerta 24 horas por dia.

Portugal será substituído pela Itália, que vai liderar o bloco 37, acrescenta o EMGFA.