O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse esta terça-feira que a PSP vai encerrar esquadras em Lisboa para melhorar o dispositivo policial, rejeitando que esta reorganização esteja a ser feita por razões económicas.

«Este trabalho não tem preocupações economicistas», disse Miguel Macedo, na cerimónia que assinalou o 147.º aniversário do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis), que decorreu em Sintra.

No seu discurso, o ministro falou das alterações que estão em curso no Cometlis, considerando que a reestruturação pretende «melhorar o dispositivo num território vasto e povoado».

Para o Comando Metropolitano de Lisboa, a PSP propõe o encerramento de 11 esquadras e a abertura de dois Serviços de Atendimento Partilhado e de Policiamento de Proximidade (SAPPP).

Segundo Miguel Macedo, as alterações em curso no COMETLIS têm como objetivo adequar a cobertura policial ao território, acessibilidade das populações e condições operacionais.

O ministro sublinhou também que, atualmente, na zona de Lisboa, há «uma divisão policial desequilibrada», esquadras que estão «a 600 e 700 metros uma das outras» e com excesso de pessoal em funções administrativas, possibilitando esta reforma libertar agentes para o policiamento.

Miguel Macedo referiu ainda que o Governo quer continuar a investir no melhoramento das instalações das forças de segurança, estando em curso 50 obras na PSP e GNR.