A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou este sábado que Miguel Frasquilho é "muitíssimo competente", mas a sua nomeação para presidente do Conselho de Administração da TAP, é assunto "da exclusiva competência do Governo".

Miguel Frasquilho vai ser o novo presidente do Conselho de Administração da TAP, confirmou este sábado o jornal Expresso, que avança ainda o nome do advogado Lacerda Machado e da líder da Fundação Serralves, Ana Pinho, para vogais.

O semanário refere também que, do lado dos privados, entra um representante dos chineses da HNA, que participa no consórcio Atlantic Gateway através da brasileira Azul e objetiva uma posição de 20% na TAP.

Questionada hoje sobre o assunto pelos jornalistas na Guarda, à margem da inauguração da sede de campanha da coligação autárquica "Guarda em Primeiro" (CDS-PP, MPT e PPM), a líder nacional do CDS-PP, Assunção Cristas, disse que a nomeação para a TAP "é da exclusiva competência do Governo".

Miguel Frasquilho certamente que é uma pessoa muitíssimo competente, como nós sabemos, mas isso são matérias da exclusiva competência do Governo", rematou a presidente do CDS-PP.

O nome de Miguel Frasquilho, ex-presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) era falado há alguns meses.

Já em março, no aniversário da companhia aérea, a Lusa noticiou que o presidente executivo da TAP, Fernando Pinto, afirmou que esta escolha para presidir ao Conselho de Administração da TAP ainda não estava oficializada, mas garantiu que o responsável é "muito respeitado" pela atual equipa de gestão.

O Expresso cita o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e confirma a escolha.

O semanário refere também que o governante avançou os nomes do advogado Diogo Lacerda Machado e Ana Pinho, presidente do Conselho de Administração da Fundação Serralves e administradora da Oporto British School, para assumirem os cargos de vogais no conselho de administração da TAP.

O Expresso adianta ainda que a assembleia-geral (AG) extraordinária está marcada para 30 de junho, às 16:00.

A 30 de maio, Pedro Marques já tinha afirmado à Lusa que o Conselho de Administração da TAP terá seis elementos indicados pelo Estado, detentor de 50% do capital, e seis elementos escolhidos pelo consórcio Atlantic Gateway, dos empresários Humberto Pedrosa e David Neeleman, com uma participação de 45%, sendo que o presidente nomeado pelo Estado terá voto de qualidade.