O novo presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, disse este sábado, no Funchal, que o PSD vai começar a preparar as eleições autárquicas em janeiro de 2016, com vista a recuperar as sete câmaras que perdeu para a oposição.

«Os jovens autarcas vão ter um papel fundamental no futuro sucesso que vamos ter nas próximas eleições autárquicas. A missão é simples: é recuperar as câmaras municipais que perdemos para a oposição e recuperar a maioria das juntas», afirmou Miguel Albuquerque na sessão de abertura da Assembleia dos Jovens Autarcas Sociais Democratas (JASD), que decorreu na sede do PSD/Madeira.


Em 2013, o PSD perdeu sete das 11 câmaras municipais da região autónoma, situação que o novo presidente do partido e do governo regional pretende inverter nas próximas eleições autárquicas, em 2017.

«Para o fazer, nós não trabalhamos em cima do joelho. Nós vamos preparar o processo. Vamos apostar nos jovens quadros, vamos dar formação, vamos para o terreno falar com a população», salientou.


Miguel Albuquerque quer estudar as «necessidades, carências e omissões» em cada concelho onde o PSD é oposição e apresentar alternativas, para o que diz contar com as novas gerações do partido.

«Nós tínhamos caído num conjunto de rotinas, num conjunto de procedimentos instalados que faziam com que o partido vivesse numa entropia, vivesse para dentro de si próprio, vivesse sem ter a capacidade de se abrir à sociedade e de saber interpretar a sociedade», disse, referindo-se à situação interna antes do congresso que o tornou líder do PSD/Madeira, substituindo Alberto João Jardim ao fim de quase 40 anos de liderança.

Miguel Albuquerque salientou que não quer fechar o partido à renovação e, por isso, limitou os cargos de presidente da Comissão Política e do Governo Regional a três mandatos. «Devemos continuar a abrir o partido às novas gerações, abrir o partido aos novos quadros, abrir o partido à juventude», vincou.

O novo chefe do executivo madeirense, após as legislativas regionais de março, alertou, por outro lado, os jovens autarcas para o desafio das eleições legislativas nacionais, assegurando que o PSD vai empenhar-se na campanha e ganhar as eleições na Madeira.

«Vamos ganhar por razões partidárias, mas também por razões patrióticas», sublinhou, realçando o «papel patriótico» do executivo de Pedro Passos Coelho na «salvação de Portugal da bancarrota».

O desempenho do Governo da República foi também elogiado pelo presidente nacional da JASD, José Alfredo Oliveira, que destacou a transferência de competências para o poder local como sinal de confiança nos municípios. No entanto, advertiu para a necessidade de as fazer acompanhar por igual transferência de verbas.

O presidente da JASD/Madeira, Luís Teles, também evidenciou a necessidade de reforçar a autonomia do poder local com mais autonomia administrativa e financeira.