O ministro da Presidência escusou-se esta quinta-feira a comentar a proposta socialista de compensar a redução das contribuições dos trabalhadores por transferências do Orçamento do Estado para a Segurança Social, remetendo a discussão dessas ideias para o debate partidário.

"As ideias do PS costumam ter um prazo de validade curto, mudam muito consoante as críticas de que são alvo. Portanto, não me parece que seja interessante e seguramente não para o Governo comentar essas ideias que são atiradas para o debate", afirmou o ministro da Presidência, Luís Marques Guedes, durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião semanal do Conselho de Ministros.


Sublinhando que essa matéria tem de ficar no debate partidário, Marques Guedes disse entender que a mesma não deve ser abordada pelo Conselho de Ministros ou diretamente pelo Governo.

"Remetia esse debate para o debate partidário", frisou.


Na versão final do programa eleitoral do PS, que foi divulgada na quarta-feira à noite (ao abrigo das normas estatutárias da Convenção Nacional deste partido), é previsto que a medida para a redução gradual e temporária das contribuições dos trabalhadores seja, se necessário, compensada por transferências do Orçamento do Estado para a Segurança Social, visando salvaguardar a sustentabilidade do sistema.