A cabeça de lista do Bloco de Esquerda (BE) às eleições europeias, Marisa Matias, acusou esta segunda-feira o primeiro-ministro de não defender Portugal na Europa e atuar como uma «espécie de papagaio» de Angela Merkel.

«É vergonhoso que o primeiro-ministro de Portugal não só não defenda o seu país como ainda ache que tem de ser uma espécie de papagaio da senhora Merkel e vir aqui dizer aquilo que já sabemos que diz e pensa», disse Marisa Matias em Faro, numa intervenção no arranque de dois dias de jornadas parlamentares do partido.

Para a bloquista, é «inaceitável» que Pedro Passos Coelho «diga e pense o mesmo que Angela Merkel», e está a fazer no Governo «não um serviço para o país», antes para os mercados financeiros".

Marisa Matias voltou a questionar o tratado orçamental europeu, no dia em que o BE anunciou a intenção de tentar viabilizar um referendo nacional sobre o tema.

«Sabemos muito bem que é necessário perguntar aos portugueses e portuguesas se estão disponíveis para ter por mais 20 ou 30 anos aquilo que é uma política de austeridade equivalente à que tivemos nos últimos três anos», advogou a eurodeputada e cabeça de lista para um novo mandato no Parlamento Europeu.

«Esta é uma luta que temos de travar e continuaremos a travar a nível europeu e nacional», sublinhou ainda Marisa Matias, para quem a austeridade «não tem nada a ver com o consolidar de contas públicas», consistindo antes num «ataque sem precedentes ao bem comum e aos direitos dos cidadãos».

O BE apresentou esta segunda-feira um projeto de resolução que pede um referendo nacional ao tratado orçamental europeu, foi anunciado nas jornadas parlamentares do partido.

«Concorda com o Tratado Orçamental?» é a pergunta que o Bloco quer ver os portugueses a responder nas urnas.