A partida de David Bowie marcou ontem o arranque do jantar de apoio a Marisa Matias. " Changes"  foi citado por Marco Geração, autarca do BE, no Entroncamento, para falar da mudança; "Rapidamente vocês vão ficar velhos/ O tempo pode mudar-me/ Mas posso reconstituir o tempo/ Eu disse o tempo pode mudar-me /Mas eu não posso reconstituir o tempo", a mudança pela diferença, e Marco Geração continua com as citações.

"Não quero ser um homem rico, quero ser um homem diferente pela mudança"; a mudança, para o BE, começou com as legislativas de outubro e por isso para este autarca "A Marisa é o Bloco e o Bloco é a Marisa", e vai mais longe na definição da identidade bloquista " somos esquerdistas , somos progressistas..." 

Mas da ementa política do jantar constava também a defesa das mulheres. Helena Pinto assumiu a escolha de Marisa por ser uma mulher e, logo de seguida, chamou à reflexão Marcelo Rebelo de Sousa: "É preciso recusar os votos de um homem que votou contra as mulheres" em alusão à lei sobre o aborto em que queria obrigar a mulher a ver a ecografia".

A noite com a candidata voltava a Marcelo rebelo de Sousa, a quem Marisa acusou de "pensar uma coisa à segunda, outra à terça... e descansar ao domingo". Um candidato a quem cola uma citação de Groucho Marx "Tenho estes princípios, se não servirem arranjo outros".

A perspetiva bloquista sobre uma segunda volta faz com que todos os dias as críticas vão desaguar ao candidato da direita. Marisa Matias insiste na mudança que começou no apoio parlamentar ao governo de António Costa, para que o fim de linha da austeridade seja concreto; mais que isso a mulher candidata a presidente insiste em diferenciar-se dos outros candidatos por ser a única a assumir um chumbo do orçamento retificativo, apelando à desobediência a Bruxelas como única alternativa a uma política diferente.