O antigo presidente da República Mário Soares criticou a atual situação no país, considerando que «o que se está a passar neste momento é uma desgraça».

«Eu acho que o que se está a passar em Portugal, neste momento, é uma desgraça de todos os pontos de vista», disse Mário Soares, esta terça-feira, na conferência «os exilados políticos portugueses em França face à Revolução do 25 de Abril», organizada pela Embaixada de França em Portugal e o Institut Français du Portugal.

Ressalvando que não é altura de fazer declarações sobre o que se passa no país porque se está em vésperas de eleições e não quer «perturbar essas eleições», Mário Soares adiantou que «realmente o que se passa em Portugal hoje é qualquer coisa de extraordinário de mau».

O antigo presidente da República sublinhou que «as pessoas empobreceram, têm que exilar, muitos deles dormem no chão, outros tem que dar de comer aos filhos e para isso vão buscar aos sítios piores».

«Mas que o país neste momento, desde há três anos, é uma coisa completamente diferente, isso é verdade. Era impensável na altura, para quem quer que fosse que isso acontecesse, mas aconteceu e não foi só em Portugal, mas também em Espanha e na própria Europa», afirmou.

Mário Soares manifestou ainda esperança que «a Europa não caia no abismo».

«Se os mercados vão continuar a mandar na política é certo e sabido que a direita domina e que dominando a direita são os mercados que mandam e não a política e nesse altura vai haver, porventura, coisas muito graves, mas eu espero que a Europa não caia no abismo», sustentou.

No final do debate, Mário Soares foi questionado pelos jornalistas sobre a campanha eleitoral para as europeias, mas escusou-se a responder.