O antigo Presidente da República Mário Soares afirmou esta quinta-feira estar contra a negociação de um acordo político envolvendo o PS e avisou o secretário-geral do partido para os riscos de uma cisão, caso isso aconteça.

«Não gosto nada dessa negociação e espero que a negociação dê zero, porque não acredito que, se se diz que o Governo é um governo que está morto, depois o faça renascer», declarou o ex-chefe de Estado aos jornalistas que o questionaram sobre o compromisso partidário pedido pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

Mário Soares, que falava à margem da apresentação oficial da candidatura autárquica do atual presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, adiantou ainda que espera que o secretário-geral do PS não avance para um acordo, admitindo que, caso António José Seguro o faça, ficará «muito contrariado».

«Não vai haver cisão [dentro do PS] desde que não haja acordo, porque se o há com certeza que haverá», sublinhou.