O antigo Presidente da República, e histórico socialista, Mário Soares, voltou a criticar a liderança de António José Seguro e reafirmou que António Costa deve ser o novo líder dos socialistas.

Em entrevista ao «Jornal i», Soares recusou que o PS esteja fragilizado, porque «a esmagadora maioria dos socialistas está com António Costa», que para o ex-Presidente da República, «tem uma inteligência superior» a Seguro, além de ser um excelente político».

Mário Soares afirma que Costa é o homem certo para ser o próximo primeiro-ministro, por se tratar de «um homem de valores e de esquerda» e que «nunca foi um homem mais ou menos à direita consoante as circunstâncias», e o histórico socialista não tem dúvidas que António Costa vai ganhar as próximas eleições, «sem dificuldade».

Para o ex-Presidente da República, Seguro é a razão para a vitória «magra» do PS nas eleições europeias, pois terá sido o seu egocentrismo que retirou a atenção dos socialistas.

«Durante meses nunca falou nos socialistas, era ele, ele e ele, e mais ninguém. Só percebeu a importância dos socialistas quando falavam pelo cabeça do líder. A meu ver o maior erro que [Seguro] cometeu foi dizer diariamente que ia ser primeiro-ministro, como se mais nada lhe interessasse. E sobretudo não ouvir os socialistas que não o bajulassem».

Mário Soares considera que António Costa é o único capaz de formar um governo, e coligação, de «esquerda», o único que pode destruir o atual governo. Soares diz que António José Seguro adotou sempre a posição contrária, ao dialogar apenas com a direita.

Porém, ao falar numa coligação de esquerda, o ex-Presidente da República afirmou que não concorda com as ideologias do PCP e do Bloco de Esquerda em relação a uma saída do euro. Por outro lado, afirma que sempre foi «contra a austeridade» e nunca suportou «a chanceler Merkel».

Sobre as eleições primárias do Partido Socialista, propostas para 28 de setembro, Soares espera que Seguro se prepare para perceber que não vai ser primeiro-ministro.

«Espero que Seguro - que é muito inseguro - perceba finalmente que não será primeiro-ministro, como tantas vezes disse que seria, antes de ouvir os socialistas. Até mudou os estatutos do PS para o conseguir. Acho que se perder contra António Costa não terá outro remédio senão demitir-se», disse Soares.