O dirigente do PCP Ruben de Carvalho defendeu nesta quinta-feira a necessidade de «outro Governo», com «outra política», elogiando o exemplo de luta pelos seus direitos por parte das forças de segurança, na escadaria da Assembleia da República.

«Continuaremos a luta, absolutamente convictos de que só há um caminho - a rotura com a política de direita, a convocação de eleições e uma política patriótica e de esquerda», afirmou, durante a conferência promovida pelo antigo Presidente da República Mário Soares, «Em Defesa da Constituição, da Democracia e do Estado Social».

O militante comunista fez questão de dedicar «uma palavra merecida» às forças de segurança, que hoje à noite protestaram junto ao Parlamento, louvando a «ininterrupta luta dos trabalhadores pelos seus trabalhos, na defesa dos seus empregos e salários».

«O tempo não joga a favor do povo e do país. O processo destrutivo dá mais um passo a cada dia e é urgente e inadiável travá-lo. Basta, é necessário e urgente romper com este rumo de declínio económico e de retrocesso social», continuou, criticando «toda a colaboração» que o executivo PSD/CDS-PP encontra na Presidência da República.

Ruben de Carvalho reiterou a necessidade de «renegociação da dívida» e da convocação de eleições legislativas antecipadas - «para salvar Portugal, em defesa da constituição, da democracia e dos valores de Abril».