No artigo de opinião, Mário Soares diz que é de “todo incontornável a confiança no Partido Socialista e no seu secretário-geral, António Costa, a personalidade certa para conduzir o país como primeiro-ministro do próximo Governo”.

“Os atuais governantes devastaram nestes últimos quatro anos e meio o nosso querido país. O próximo dia 04 de outubro, dia da eleição para a Assembleia da República, é por isso decisivo”, escreve Mário Soares.

No artigo, Soares diz que, 04 de outubro, “além de ser véspera do aniversário da proclamação da República, é um dia em que deve renascer a esperança no futuro".

"Há que inverter a marcha para o abismo com o grave empobrecimento e a crescente irrelevância internacional de Portugal a que as políticas dos atuais governantes nos conduziram”, escreve.

O ex-governante, de 90 anos, justifica o apelo com a “longevidade e o seu percurso” político.

O antigo Presidente da República afirma ainda saber que o “povo português demonstrou sempre que só é vencido quem desiste de lutar" e que "o povo português não desistiu”.