Essas pessoas “vão parar à cadeia porque não passam de verdadeiros corruptos que enriqueceram roubando o Estado, roubando a população portuguesa”, sustentou.



"Para o banco do cavaquismo, o banco dos amigos do professor Cavaco Silva – o BPN [Banco Português de Negócios] – foram cerca de sete mil milhões de euros” e “para o BES [Banco Espírito Santo] já vai em quatro mil milhões de euros”





O chede de Estado “foi lá [às comemorações do 5 de outubro] fazer figura de corpo presente, mas nunca foi lá verdadeiramente”, porque “ele não tem convicções genuinamente republicanas”.