O Governo espanhol pediu ao primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, que represente Espanha, e os seus interesses, durante o jantar de líderes desta quinta-feira, em Ypres, na Bélgica, que antecede a designação de Jean-Claude Juncker como candidato a presidente da Comissão.

Segundo o «El País», o presidente espanhol, Mariano Rajoy, decidiu ficar em Malabo, na Guiné Equatorial, onde assiste a uma reunião da União Africana, e será, assim, o único representante a falhar o encontro europeu.

Faltar a um evento desta natureza não é um acontecimento habitual, uma vez que os membros representantes de cada Estado não podem ser substituídos por outros constituintes do Governo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, José Manuel Garcia-Margallo, está encarregue de representar o presidente nas cerimónias dos 100 anos da I Guerra Mundial, mas não poderá representar Rajoy no jantar, pelo que o Governo terá pedido a Passos Coelho que represente os interesses da Espanha, além dos portugueses.

Rajoy deverá chegar a tempo do momento mais importante do encontro, a nomeação de Juncker, que decorre esta sexta-feira.