A Comissão Política Nacional do PSD propõe que as eleições diretas para a liderança do partido se realizem a 25 de janeiro, seguidas de um Congresso nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro.

Esta proposta de calendário foi esta quarta-feira aprovada pela Direção Nacional social-democrata para ser levada à próxima reunião do Conselho Nacional do PSD, órgão máximo partidário entre congressos, convocada para 10 de dezembro, datas anunciadas pelo coordenador e porta-voz da Comissão Política Nacional do PSD, Marco António Costa, em conferência de imprensa, na sede nacional deste partido, em Lisboa.

Segundo um cronograma divulgado pela direção nacional do PSD no início de outubro, estava previsto que as eleições diretas se realizassem em janeiro e o Congresso em fevereiro.

Os Estatutos do PSD estabelecem que «os mandatos dos órgãos eletivos do partido são de dois anos, contando-se a sua duração a partir da data da eleição», cita a Lusa.

Pedro Passos Coelho foi eleito presidente do PSD em eleições diretas a 26 de março de 2010 e reeleito a 03 de março de 2012.

Os congressos que elegeram as suas equipas de direção e os restantes órgãos nacionais do PSD realizaram-se a 09, 10 e 11 de abril de 2010 e 23, 24 e 25 de março de 2012.