O comentador da TVI Marcelo Rebelo de Sousa diz que a principal divergência dentro da coligação são os impostos. O professor acredita que a coligação PSD ¿ CDS vai ser discutida até final de Setembro.

«Há um momento em que o tema mais difícil tem de ser discutido. É o tema dos impostos. E esse momento é antes da apresentação do Orçamento do Estado. Como o Orçamento do Estado é apresentado em outubro, quer dizer que a coligação vai ser discutida entre Passos Coelho e Paulo Portas até ao final de setembro».

«Acho que Passos Coelho tem a sensação muitas vezes em relação a Paulo Portas que ele é uma enguia e que não consegue agarrá-lo. Chega dos Emiratos e parte para Moçambique. Chega de Moçambique e parte para a América do Sul... não há meio de o fazer sentar a uma mesa para o fazer discutir a coligação», acrescenta.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinha ainda que, dentro do PSD, persiste a dúvida se Paulo Portas quer ou não permanecer no Governo até às eleições, mas considera que, à medida que o tempo vai passando, «é mais difícil saltar do comboio em andamento».