O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou, nesta terça-feira, a barragem da Aguieira, no distrito de Coimbra, "inteirando-se da preocupante situação das reservas de água", divulgou o Palácio de Belém.

O Chefe de Estado esteve esta tarde na barragem da Aguieira, inteirando-se da preocupante situação das reservas de água. (...) [Segundo os] técnicos ali presentes, em 20 anos nunca viram um nível tão baixo da barragem."

A visita à barragem da Aguieira, que não constava da agenda do Presidente divulgada previamente, acontece numa altura em que mais de 80% do território de Portugal continental está em seca severa.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o verão de 2017 foi quente e extremamente seco, com temperaturas médias do ar superiores e quantidades de precipitação inferiores ao normal.

O Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH) revelou que, no final de setembro, mais de 80% de Portugal continental estava em seca severa e a quantidade de água armazenada tinha voltado a descer em todas as bacias hidrográficas de Portugal continental, na comparação com agosto.

A Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) tem advertido que a situação pode ser de "calamidade" se o próximo inverno for seco, porque mais de uma centena de municípios depende de captações precárias de água que poderão secar.