O Presidente da República termina hoje a ronda de audiências aos partidos com assento parlamentar sobre o Orçamento do Estado para 2019 e os pontos fundamentais do último ano da legislatura, recebendo PSD, PS e BE.

Marcelo Rebelo de Sousa começou estas audiências na segunda-feira à tarde, tendo-se reunido no Palácio de Belém, em Lisboa, com representantes do CDS-PP, PCP, PEV e PAN.

Hoje o Presidente da República recebe em audiência o BE (15:00), o PS (16:00) e o PSD (17:00), concluindo assim esta ronda.

Antes destas reuniões, Marcelo Rebelo de Sousa recebe ainda a seleção portuguesa de futebol de sub-19 que venceu, no domingo, o europeu.

Na semana passada, o chefe de Estado adiantou que estas reuniões com os sete partidos com representação parlamentar serviriam para ouvir "o que pensam acerca do Orçamento do Estado" e de "pontos de política fundamentais neste fim de legislatura".

À saída do encontro com o Presidente da República, o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, insistiu que os comunistas olham para Orçamento do Estado de 2019 sem se sentirem obrigados a aprová-lo no parlamento, em outubro, mas também "sem reserva mental".

Pela voz da líder Assunção Cristas, o CDS-PP mostrou a convicção de que o Orçamento do Estado de 2019 vai ser aprovado pelas “esquerdas encostadas”.

Já o PEV garantiu estar “de boa fé” nas negociações com o Governo sobre o Orçamento do Estado de 2019, mas avisou que “não há orçamentos no papo” nem “aprovados à partida”.

Por seu turno, o PAN prometeu tentar melhorar o Orçamento do Estado de 2019 do Governo e “batalhar” na redução do consumo de plástico, com a aprovação de leis no parlamento.

A última vez que o Presidente da República ouviu os partidos foi em fevereiro, audiências que considerou cada vez mais naturais, tranquilas e agradáveis, tendo passado a ser “um hábito” no Palácio de Belém.