A candidata à Presidência da República Maria de Belém Roseira reafirmou este sábado ter mais condições de passar à segunda volta das eleições de janeiro e vencer o candidato da Direita, Marcelo Rebelo de Sousa.

“A pessoa que está em melhores condições para passar à segunda volta e para assegurar uma vitória contra o candidato da direita sou eu própria”, declarou a candidata aos jornalistas, em Fátima, concelho de Ourém e distrito de Santarém.


Maria de Belém Roseira recusou “lavrar em cima de cenários alternativos”, sublinhando que está “a trabalhar no sentido de ter essa possibilidade” de, entre os candidatos da esquerda, passar à segunda volta, para então poder derrotar Marcelo Rebelo de Sousa.

A ex-presidente do PS e antiga ministra da Saúde falava à margem de uma cerimónia presidida pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, em que ela própria, enquanto presidente cessante da assembleia geral da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), conferiu posse aos novos corpos sociais da organização.

O presidente do secretariado nacional da UMP, Manuel Lemos, foi reeleito para o cargo, enquanto José Silva Peneda, antigo ministro dos governos de Cavaco Silva, substituiu Maria de Belém Roseira na presidência da mesa da assembleia geral.

As eleições presidenciais realizam-se a 24 de janeiro.