Paulo Freitas do Amaral anunciou hoje que desistiu da candidatura presidencial que tinha anunciado em abril, apoiando agora Marcelo Rebelo do Sousa na corrida a Belém porque é “preciso uma candidatura forte e que ganhe logo à primeira volta”.

“Desisto da minha candidatura e apoio Marcelo Rebelo de Sousa. Vou integrar-me de forma ativa e participativa na campanha, já lhe comuniquei e ele agradeceu”.


Com 36 anos, o primo de Diogo Freitas do Amaral tinha anunciado em abril a candidatura às eleições presidenciais de 24 de janeiro de 2016, mas uma vez que Marcelo Rebelo de Sousa avançou em outubro não faz sentido haver duas candidaturas no mesmo campo ideológico.

“Penso que é preciso uma candidatura forte e que ganhe logo à primeira volta. Quero evitar uma segunda volta”.


O militante centrista disse ainda que a principal razão do apoio à candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa é não fazer sentido “a existência de dois candidatos que ideologicamente se situam precisamente no mesmo quadrante e que em termos de características humanas mantêm um espírito jovem, criativo, dinâmico, de ação, de proximidade e de relação aberta e progressista com a comunicação social”.

Paulo Freitas do Amaral recordou à agência Lusa que viveu “muito de perto a experiência de uma segunda volta” nas eleições presidenciais de 1986 e assume que não quer voltar a ter “a grande desilusão” que teve quando era pequeno quando Freitas do Amaral perdeu contra Mário Soares.

Apesar de ter recolhido já mais 5 mil assinaturas, o eleito presidente da junta de freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, em Oeiras, assume agora o apoio a Marcelo Rebelo de Sousa, com quem tem uma identificação total com o perfil e com o conteúdo do pensamento.

“Venho por este meio comunicar que os objetivos de discussão de problemáticas que fizeram parte do anúncio da minha candidatura à Presidência da República, como por exemplo os problemas com a juventude, com a emigração, com o desemprego e com a cultura, que fazem parte da agenda política do candidato Marcelo Rebelo de Sousa”.