O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai assinalar com várias iniciativas os 40 anos da eleição do general Ramalho Eanes nas primeiras presidenciais em democracia, e os dois almoçaram esta quinta-feira em Belém.

O general Ramalho Eanes foi visto por jornalistas a sair do Palácio de Belém, cerca das 14:30, e fonte da Presidência da República confirmou à Lusa que os dois estiveram a almoçar, num momento em que se preparam comemorações das eleições presidenciais de 27 de junho de 1976.

A primeira iniciativa vai realizar-se já na segunda-feira, num auditório de Castelo Branco, onde Marcelo Rebelo de Sousa e António Ramalho Eanes estarão à conversa com jovens sobre as eleições de há 40 anos para Presidente da República, juntamente com o constitucionalista Jorge Miranda e o jornalista Joaquim Letria.

Mais tarde, o chefe de Estado terá outras iniciativas, em Évora e em Lisboa, para assinalar os 40 anos da primeira eleição para Presidente da República, adiantou à Lusa fonte de Belém.

O general Ramalho Eanes venceu à primeira volta, com 61,59% dos votos, as primeiras eleições presidenciais em democracia, nas quais teve o apoio de PSD, PS, CDS e de algumas forças extremistas como MRPP, ELP e MDLP.

Na corrida estavam outros dois candidatos militares: Otelo Saraiva de Carvalho, apoiado por UDP, MES e PRP, da extrema-esquerda, que obteve 16,46% dos votos, e Pinheiro de Azevedo, que ficou em terceiro lugar, com 14,37%, sem apoios partidários.

Nesta eleição realizada dois anos depois do 25 de Abril e marcada pelo papel das Forças Armadas, o único candidato civil foi Octávio Pato, apoiado pelo PCP, que ficou em quarto lugar, com 7,59%.