O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, vai deslocar-se a Luanda para assistir à cerimónia de posse de João Lourenço como presidente da República de Angola, no próximo dia 26, confirmou à Lusa fonte de Belém.

O pedido de autorização desta deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa a Angola deu entrada esta segunda-feira na Comissão de Negócios Estrangeiros. Na página da Assembleia da República não estavam disponíveis as datas da viagem.

Fonte de Belém confirmou à Lusa que o Presidente da República se vai deslocar a Angola, adiantando que será estritamente para a cerimónia de posse de João Lourenço.

A cerimónia de posse de João Lourenço, que sucederá a José Eduardo dos Santos na chefia do Estado de Angola, está marcada para o dia 26 deste mês, em Luanda.

De acordo com a Constituição, o Presidente da República não pode ausentar-se do território nacional sem o assentimento da Assembleia da República.

João Lourenço foi confirmado como novo presidente de Angola no dia 6 de setembro, data em que a Comissão Nacional de Eleições divulgou os resultados definitivos das eleições gerais de 23 de agosto, que deram a vitória com 61% ao Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) foi a segunda força política mais votada, com 26,67% dos votos, seguindo-se a coligação de partidos Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), com 9,44%.

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou "o Presidente eleito da República de Angola, João Lourenço, sublinhando os laços fraternais que unem os dois países e os dois povos", numa mensagem publicada no portal da Presidência da República no dia 26 de agosto, que suscitou críticas por parte da UNITA, que contestou os resultados das eleições.