O Presidente da República defendeu esta segunda-feira, numa referência indireta à candidatura de António Guterres a secretário-geral das Nações Unidas, que um português num lugar importante numa organização internacional é também um embaixador do mundo árabe.

Esta afirmação foi feita na abertura do 4º Fórum Económico Portugal - Países Árabes, num hotel de Lisboa, e foi recebida com aplausos pelas dezenas de presentes.

Numa intervenção de quinze minutos, Marcelo Rebelo de Sousa apelou a um reforço das relações económicas com os países árabes, e em especial, da presença árabe "no domínio das comunicações, dos transportes, das telecomunicações" em Portugal.

No final do discurso, o chefe de Estado falou da forma como os portugueses se comportam no exercício de cargos internacionais, considerando que não têm "anticorpos na comunidade internacional" porque têm "lidado com todos os povos com abertura, com frontalidade, com disponibilidade, com visão aberta, ecuménica".

"Não nos queremos impor. Respeitamos sempre as outras culturas e civilizações. E por isso temos encontrado tantos portugueses em posições internacionais importantes. E por isso sabe, por exemplo, o mundo árabe, que um português colocado numa posição importante numa organização internacional é também um embaixador seu, é também um embaixador do mundo árabe", acrescentou.