O Presidente da República disse esta segunda-feira estar “tranquilo” quanto à avaliação das contas nacionais por Bruxelas e recusou “o desporto nacional” que coloca a “cada esquina um constitucionalista/economista” a comentar essa matéria.

Questionado pelos jornalistas em Roma sobre possíveis sanções da Comissão Europeia a Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que atualmente na ordem do dia está o encerramento das contas de 2015 e que sobre essa matéria está “tranquilo”.

“Depois haverá daqui as uns dias uma apreciação da perspetiva a quatro anos. Vamos esperar por isso, não vamos fazer o desporto, que é o desporto nacional que depois de em cada esquina ter havido um constitucionalista, agora em cada esquina há um constitucionalista/economista”, afirmou no final de uma visita em Roma.

De acordo com a Lusa, para Marcelo Rebelo de Sousa não se pode “passar o dia-a-dia a comparar números e a fazer avaliações e previsões”. O chefe de Estado recordou que ao longo deste mês haverá uma “série de juízos, nomeadamente da Comissão Europeia, em relação a Portugal”.

Nesta terça-feira, o Executivo comunitário divulga as previsões macroeconómicas para a União Europeia da Primavera.

Estou tranquilo em relação ao fecho das contas de 2015, quer quanto às perspetivas dos documentos, quer no que respeita às reformas dos próximos anos, quer no que respeita à quantificação da evolução da economia nos próximos anos”, afirmou o chefe de Estado.