O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recusou esta quinta-feira comentar a situação política no Brasil, alegando que não deve falar da vida política, económica e social interna de outros Estados.

Não devo falar de outros Estados e muito menos da vida política económica e social interna desses Estados", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado português respondia às perguntas dos jornalistas durante uma conferência de imprensa na residência da embaixada de Portugal junto da Santa Sé, após ter sido recebido pelo papa Francisco, na primeira visita desde que tomou posse, há oito dias.

A Justiça Federal de Brasília determinou, há pouco, a suspensão do ato de nomeação do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil do Governo de Dilma Rousseff, por entender que há indícios de cometimento do crime de responsabilidade. 

Ao ser empossado ministro, Lula passaria a ter imunidade e só poderia ser preso por ordem do Supremo Tribunal Federal, e já não pelos procuradores do Ministério Público que investigam os casos de corrupção da Petrobras.

Várias manifestações a pedir a renúncia de Dilma Rousseff têm marcado a atualidade do país.

Na noite de quarta-feira, o juiz federal Sérgio Moro retirou o sigilo do processo de escutas telefónicas de Lula da Silva e divulgou gravações de uma conversa dele com a Presidente do Brasil Dilma Rousseff, onde ambos discutem a entrada do antigo chefe do Estado no Governo.