O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu esta quinta-feira, antes de jantar, inúmeras selfies, beijos, abraços, gritos de euforia e marteladas no São João do Porto.

“Marcelo, Marcelo, Marcelo” gritavam as centenas de pessoas concentradas à entrada do Seminário Maior do Porto, mesmo no centro da cidade, onde decorreu um jantar com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, da líder do CDS-PP, Assunção Cristas, do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, do bispo da cidade portuense, António Francisco, entre outras personalidades.

Questionado pelos jornalistas a quem daria uma martelada, Marcelo Rebelo de Sousa foi perentório em responder: “o Presidente da República dá afeto a todos os portugueses e portuguesas, não dá marteladas a ninguém”.

À entrada para o Seminário Maior, onde estava António Costa à sua espera, Marcelo perguntou-lhe, em tom de brincadeira, se a sua mulher era filha ou neta, dada a sua jovialidade.

Depois de muitas `selfies´ com as pessoas que o abordavam, o Presidente da República disse que o São João do Porto é uma “festa lindíssima, popular e com cada vez mais gente”.

Passou de geração em geração, os mais novos são mais frenéticos do que os antigos e os martelos agora são um artigo perigoso porque se vão sofisticando”, brincou.

Às 00:00, Marcelo Rebelo de Sousa vai assistir a mais de 15 minutos de um espetáculo pirotécnico no rio Douro.