O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta terça-feira que "há mais desporto e mais mérito para além do futebol" e reclamou estar a seguir a prática de anteriores Presidentes nas condecorações de desportistas.

À margem de uma iniciativa no Museu dos Coches, em Lisboa, o chefe de Estado foi questionado sobre as críticas que recebeu por ter anunciado condecorações para a seleção portuguesa de futebol campeã da Europa, não tendo feito o mesmo para os atletas medalhados nos Campeonatos Europeus de Atletismo.

Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que, na sua página oficial na internet, tem saudado inúmeros atletas, "nomeadamente os últimos que receberam medalhas várias, entre as quais algumas de ouro", antes até da vitória de Portugal na final do Euro2016, e que estes seriam condecorados "na altura devida, como é costume, aliás".

Não é uma originalidade minha. O Presidente Cavaco Silva e o Presidente Jorge Sampaio fizeram o mesmo, que é, mais tarde ou mais cedo, condecorar os atletas que ganharam medalhas, nomeadamente de ouro, em campeonatos do mundo ou em campeonatos da Europa. Portanto, ia acontecer", acrescentou.

Segundo o Presidente da República, "não era possível ser ontem [segunda-feira] em conjunto com a seleção portuguesa de futebol", mas a atribuição de condecorações aos atletas medalhados nos europeus de Amesterdão foi marcada para quarta-feira.

Essa é a prática de todos os presidentes. Não se condecora só o futebol. Há mais desporto e há mais mérito para além do futebol, embora o futebol arraste por vezes mais multidões, mas não tem menor mérito a vitória noutras modalidades, quer individuais, quer coletivas. E tem sido muito o sucesso dos portugueses, nomeadamente em modalidades individuais", afirmou.