Os conselhos nacionais do PSD e do CDS-PP vão reunir-se esta noite em simultâneo. Na agenda dos órgãos máximos dos dois partidos está a decisão sobre o apoio à candidatura presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa.
 
Passos Coelho tinha admitido, em novembro, que uma decisão sobre o apoio formal seria tomada em conselho nacional, em dezembro. Chegou a hora. A decisão sobre as eleições presidenciais será, à partida, uma posição conjunta dos dois partidos.
 
PSD e CDS-PP formalizarão o apoio, mas vincando, ao mesmo tempo, a natureza surprapartidária da candidatura, apurou o Diário de Notícias. Uma postura que irá ao encontro daquilo que o professor defendeu em entrevista à SIC, esta semana, ao dizer que “aceita”, mas que esses apoios não “o vinculam minimamente”.
 
É que, sendo Marcelo Rebelo de Sousa o único candidato do centro direita a disputar as eleições presidenciais de 24 de janeiro, não quer com isso afastar o eleitorado do centro e da esquerda. O próprio já traçou a sua estratégia: quer “uma campanha diferente, muito diferente mesmo” e ganhar logo à primeira volta.
 
A aposta de Marcelo é uma campanha “sem grandes eventos, grandes concentrações ou comícios”, disse fonte próxima ao i. E com pouca presença de Passos e Portas, para não ficar colado à direita.
 
O que os dois partidos farão questão de sublinhar, como argumento para apoiar o social-democrata na corrida a Belém, é que um chefe de Estado “tem de acreditar e defender os compromissos de Portugal na União Europeia e com a Nato”, lembra a mesma fonte, acrescentando que isso é “estratégico” para o país. Um aviso subliminar ao PS no Governo, apoiado por BE e PCP, que em breve terão um novo Presidente com quem lidar.

Os conselhos nacionais do PSD e do CDS-PP arrancam às 21:00. A reunião social-democrata decorrerá num hotel, em Lisboa, e também deverá ter a marcação de diretas e do congresso em cima da mesa. Já o partido de Paulo Portas reúne-se na sede.