O Presidente e o primeiro-ministro de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, respetivamente, vão visitar oficialmente Angola "em breve", disse esta quinta-feira, em Lisboa, o chefe da diplomacia angolana.

Georges Chikoti falava aos jornalistas após a 14.ª Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorreu esta quinta-feira na capital portuguesa, indicou que as datas das visitas de Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa serão tratadas pela via diplomática.

O chefe da diplomacia angolana, ladeado pelo homólogo português, Augusto Santos Silva, adiantou por outro lado que as relações políticas, diplomáticas e económicas são "boas", fatores que justificam as visitas de Marcelo e Costa a Angola.

Sei que houve contactos entre Luanda e Lisboa e teremos, provavelmente nos próximos tempos, a visita do Presidente e do primeiro-ministro de Portugal a Angola. Caberá agora aos nossos dois ministérios trabalhar para que consigamos encontrar as datas", sublinhou.

Por outro lado, Chikoti, que manteve uma reunião de trabalho "muito profunda" com Santos Silva à margem da reunião da CPLP, lembrou que o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, recebeu hoje, em Luanda, o antigo primeiro-ministro português António Guterres, candidato a secretário-geral das Nações Unidas que, disse, "honra toda a comunidade lusófona".

Comentámos isso durante a nossa reunião e achamos que seria uma boa oportunidade para podermos todos (os nove Estados membros da CPLP) apoiar esta candidatura", afirmou.

O ministro das Relações Exteriores angolano também lembrou que os dois países já finalizaram o próximo programa de cooperação bilateral, com Santos Silva a afirmar que será assinado "quando for oportuno".

Estamos a trabalhar na intensificação das relações políticas, económicas e económicas e o papel de Angola na região, como país que lidera a Conferência Internacional sobre os Grandes Lagos, bem como na África Austral, que é muito importante. As relações são boas e deve melhorar", sublinhou Santos Silva.

O ministro angolano disse ainda ter convidado o homólogo português a participar, na próxima segunda-feira, em Nova Iorque, numa "reunião aberta" no Conselho de Segurança da ONU, órgão que Angola preside ao longo do mês em curso, convite que foi aceite.