O Presidente da República e o primeiro-ministro passaram a noite de São João no Porto e, depois de 15 minutos de fogo-de-artifício, aventuraram-se entre milhares de pessoas, sem medo às marteladas.

Quando o relógio marcava 00:00, as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia iluminaram-se com o fogo-de-artifício sobre o rio Douro e a assistir, com vista privilegiada, estavam Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, que registaram o momento com inúmeras selfies.

Sem medo à multidão que entupia as ruas, munida de martelos, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa aventuraram-se e foram até à Avenida dos Aliados a pé, indo a acompanhá-los a líder do CDS-PP, Assunção Cristas.

A abrir caminho ia o Presidente da República que, em passo apressado e rodeado de seguranças, não recusava posar para as fotografias, dar beijinhos e, claro, levar umas marteladas.

Nos Aliados, o Chefe de Estado subiu para um autocarro com varanda estacionado na avenida e assistiu ao início do concerto da banda Xutos e Pontapés, enquanto ia mandando beijinhos para o público que gritava “Marcelo, Marcelo, Marcelo”.

Minutos mais tarde, António Costa, vestido com gravata e camisa azul, cor associada ao Porto, chegou também junto ao autocarro, depois de ter ficado retido entre a multidão.