O Presidente da República e o primeiro-ministro juntam-se este domingo à festa da Rádio Alfa, nos arredores da capital francesa, no dia em que terminam as comemorações do Dia de Portugal com a comunidade portuguesa em Paris.

A Rádio Alfa, antena da emigração portuguesa em Paris, foi para o ar pela primeira vez em outubro de 1987. A sua festa anual - que no ano passado contou com a presença de António Costa, na altura candidato a primeiro-ministro - atrai milhares de pessoas, mesmo com entrada paga, que custa 17 euros.

A chegada de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa a esta festa, no município de Créteil, a sudeste de Paris, está prevista para as 13:00.

No sábado, o Presidente da República e o primeiro-ministro já estiveram em Créteil para a inauguração de uma rotunda com o nome de Armando Lopes, presidente da Rádio Alfa, onde encontraram o fadista Carlos do Carmo.

Nessa ocasião, ficaram a saber que Carlos do Carmo também iria estar hoje na "maior festa da emigração que se realiza na Europa", segundo Armando Lopes.

"Então, tem de falar", começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa, dirigindo-se para o fadista. "Não, cantar", emendou António Costa, ao que o Presidente sugeriu: "Falar cantando".

Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa estão em Paris, com um programa totalmente conjunto, desde a tarde de sexta-feira, para uma celebração inédita do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

O programa de hoje começa com uma visita à delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris, às 10:00.

Às 11:00, o chefe de Estado deverá ir, a título privado, à missa de domingo no Santuário de Nossa Senhora de Fátima Maria Medianeira, conhecida como a igreja dos portugueses em Paris.

Antes de regressarem a Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa vão ainda visitar uma exposição sobre a arquitetura portuguesa a partir dos anos 60, às 16:00, e a exposição do pintor Amadeo de Souza-Cardoso que está no Grand-Palais, às 17:00.