“Aceito os apoios, agradeço os apoios, mas no caso até nem foi sequer um apoio, foi uma recomendação de voto. O que significa que fica reforçada a independência, não há financiamentos, nem dependências de campanhas”



“É verdade que tive uma vida ligada ao PSD e que fui apoiado várias vezes pelo CDS, mas presidente é presidente e será presidente de todos os portugueses, não do PSD ou do CDS”







“Ainda é muito cedo. Não quero entrar em euforias. Eu continuo a ter expetativas baixas fazendo tudo para que o resultado seja o melhor possível, a vitória, e se possível à primeira volta”