"A leitura que faço é que o Governo, certamente, fez contas à vida e já ligou esta lei com o orçamento, e pensou que não vai ser possível repor imediatamente tudo a partir de 01 de janeiro. Penso que o Governo foi cuidadoso, porque não deu tudo aquilo que poderia dar e sem comprometer o Orçamento do Estado", sublinhou.