O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou este sábado que os seus antecessores Mário Soares e Aníbal Cavaco Silva "continuam na memória coletiva e ambos merecem ser homenageados".

Segundo o chefe de Estado, "é uma boa coincidência" que os dois antigos presidentes e primeiros-ministros tenham homenagens realizadas este sábado.

Marcelo Rebelo de Sousa juntou-se por cerca de quinze minutos à homenagem a Cavaco Silva num hotel de Lisboa e referiu que também estará na homenagem a Mário Soares e ao I Governo Constitucional, marcada para as 18:30, na residência oficial do primeiro-ministro.

Foi uma coincidência. Esta homenagem estava marcada há muito tempo e a homenagem ao doutor Mário Soares tem razão de ser porque faz agora 40 anos, hoje - o tempo passa rápido - que foi investido como primeiro primeiro-ministro da democracia portuguesa", declarou aos jornalistas.

O Presidente da República foi questionado sobre a notícia de que a Comissão Europeia vai propor ao Parlamento Europeu a suspensão de 16 fundos estruturais em Portugal como sanção por défice excessivo.

Eu não vou nesta ocasião comentar rigorosamente nada a não ser dizer que vim aqui associar-me à homenagem muito justa ao Presidente Cavaco Silva, não esquecendo naturalmente os anos em que foi primeiro-ministro, mas em particular ao Presidente pelo serviço ao país", respondeu.

É essa a razão de ser da minha presença aqui e só não fico para o almoço porque tinha já marcado um casamento de uma filha de um amigo e não posso faltar", justificou.

Como estarei hoje ao fim da tarde na homenagem também muito justa ao Presidente Mário Soares. E promovi, como sabem, a homenagem primeira ao Presidente Ramalho Eanes", adiantou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "de alguma maneira há aqui o reconhecimento da continuidade institucional da democracia e do papel fundamental dos presidentes da República na democracia portuguesa".

Englobo no meu pensamento o Presidente Jorge Sampaio, que também teve um papel importante, independentemente das homenagens que venha a merecer no futuro", acrescentou.