O Presidente da República foi abordado, este sábado, por Iolanda Menino, a quem os serviços sociais do Reino Unido retiraram um filho bebé, e prometeu ver com o Ministério da Justiça o que é possível fazer.

A mulher portuguesa abordou Marcelo Rebelo de Sousa durante uma visita do chefe de Estado ao Bairro Padre Cruz, em Lisboa, dizendo-lhe: "O Governo português precisa de resgatar o meu filho em Inglaterra, por favor, se não nunca mais vou ver o meu filho".

"Eu vou ver a documentação e vou ver através do Ministério da Justiça o que é possível fazer. Eu vou ver através da senhora ministra da Justiça", respondeu Marcelo Rebelo de Sousa.

Presente no local, a assessora do Presidente da República para os assuntos sociais, Maria João Ruela, interveio para referir que já recebeu pessoalmente Iolanda Menino, na sexta-feira, e ficou com a documentação relacionada com o seu caso.

Maria João Ruela adiantou que a cidadã portuguesa vai ser recebida na segunda-feira de manhã pela Direção-Geral dos Serviços Prisionais. O filho bebé de Iolanda Menino e Leonardo Edwards, de nacionalidade britânica, foi retirado ao casal pelos serviços sociais do Reino Unido em fevereiro, com nove dias de vida.

Os dois vieram para Portugal em abril para tentar que as autoridades portuguesas intercedam junto do Reino para que o filho lhes seja devolvido e não seja entregue para adoção.

As autoridades inglesas, que se escusaram à Lusa a comentar casos particulares, deverão decidir, na próxima sexta-feira, dia 20, se entregam a criança definitivamente para adoção.

Durante a conversa com Iolanda Menino, o Presidente da República perguntou-lhe "por que é que não conseguiu defender os seus direitos em tribunal" e esta declarou que "existe um grande negócio de adoção forçada por trás".

"Eu não cometi nenhum crime. O meu parceiro, Leonardo, não cometeu nenhum crime", acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa quis saber se já havia uma decisão do tribunal. "Os juízes já abandonaram o meu caso", respondeu a mulher.