O Presidente da República tinha, esta segunda-feira, dezenas de pessoas à sua espera na Calheta, onde passou a manhã do segundo dia de visita à Madeira, tendo demorado uma hora para percorrer 300 metros, cumprimentando todas as pessoas.

Depois de uma visita ao Centro de Maricultura, que apoia o desenvolvimento da aquicultura na região, Marcelo Rebelo de Sousa tinha à sua espera habitantes de todas as idades que se encontravam nos dois lados da praça principal da vila da Calheta.

O Presidente cumprimentou, abraçou e tirou fotos com as pessoas estando acompanhado pelo presidente do Governo Regional da Madeira e pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, que viajou no domingo para a Madeira com o chefe de Estado.

Visivelmente bem-disposto, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, ofereceu-se para tirar fotos e pediu às pessoas para sorrirem para as câmaras.

Miguel Albuquerque acompanhou hoje todo o percurso com o chefe de Estado, ao contrário de domingo em que já não esteve presente na visita aos edifícios que arderam no centro histórico do Funchal.

Pelo caminho, Marcelo teve que dizer várias vezes às pessoas para "terem calma" e quando atravessava a rua chegaram a ouvir-se palmas.

No final da descida da Praça 24 de Junho, o Presidente ainda foi dar uma entrevista a uma rádio local, após a qual seguirá a bordo de uma fragata da Marinha para uma visita às ilhas Desertas, localizadas ao largo do Funchal.