Uma imagem de Marcelo Rebelo de Sousa foi utilizada num vídeo de propaganda do autoproclamado Estado Islâmico.

Na imagem, o Presidente da República surge a condecorar o Rei de Marrocos. Marcelo é apelidado de "infiel" e Mohammed VI, o monarca, de "muçulmano sem vergonha".

A fotografia foi tirada em junho quando o Presidente condecorou o Rei de Marrocos com a Ordem de Santiago, durante uma visita aquele país.

O caso foi revelado pelo comentador de assuntos internacionais, Nuno Rogeiro, num seminário sobre estratégias de comunicação em contexto de terrorismo.

Segundo escreve o Diário de Notícias, a situação já terá sido avaliada pelos Serviços de Informações, a quem compete a análise da ameaça sobre as altas individualidades. Terá sido concluído que o alvo dos terroristas não era o presidente português, mas sim o monarca de Marrocos.

"Nada de novo", diz Marcelo

Entretanto, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já veio dizer que o uso por parte do grupo extremista Estado Islâmico da sua imagem num vídeo de propaganda não representa "nada de novo" em matéria de segurança.

"[O vídeo] Já apareceu há um mês e tal, não há problema nenhum. Não é nada de novo que não se soubesse, e portanto a segurança dos portugueses continua igualmente garantida", vincou o chefe de Estado

O Presidente da República falava aos jornalistas à margem de uma cimeira sobre economia digital que decorre em Lisboa.

"Se digo que não há nada de novo em matéria de segurança, não há nenhuma medida a tomar", insistiu Marcelo Rebelo de Sousa sobre o tema.