O Presidente da República defendeu na quinta-feira à noite, em Madrid, que os Estados Unidos da América e os países europeus estão condenados a entender-se, independentemente dos dirigentes que estiverem dos dois lados do Atlântico.

Com qualquer Presidente americano, com qualquer líder ou quaisquer líderes europeus, os Estados Unidos precisam da Europa e a Europa precisa de ter uma boa relação com os Estados Unidos da América”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, num jantar oferecido pela Câmara do Comércio Hispano-Portuguesa, na capital espanhola, com a presença de uma centena de empresários dos dois países.

O Presidente português insistiu que, “no momento decisivo, o relacionamento será sempre bom” entre os dois blocos.

Eu gosto de olhar para o essencial e não perder muito tempo com o superficial”, disse Rebelo de Sousa, acrescentando que “a espuma dos dias é menos importante do que a constância das relações”.

A recente eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos e as alterações à política tradicional de Washington implementadas nas primeiras semanas do mandato tem levado alguns líderes europeus a recearem pelo futuro do relacionamento entre as duas partes.

O Presidente da República iniciou na quinta-feira uma deslocação de dois dias a Madrid, onde participa na sexta-feira num fórum da COTEC Europa para promover a transição para uma “Economia Circular”.

No encontro da COTEC Europa também irão estar presentes os chefes de Estado de Espanha e de Itália, e ainda empresários portugueses, espanhóis e italianos, além do comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

A COTEC Europa foi criada com o objetivo de “ajudar a suprimir as especificidades características das economias do Sul e que constituem barreiras à inovação”.